Lapsus

Por Wagner Regis

Para o ilustrador sempre existe aquele trauma da folha em branco na sua frente, o famoso “o que vou desenhar?”. Na animação não é tão diferente, porém existem circunstâncias que podem partir do nosso dia-a-dia para telas, retratadas de uma maneira mais simples e cômica, por assim dizer. Em “Lapsus”, o animador argentino Juan Pablo Zaramella trabalhou exatamente dessa maneira.
Durante um almoço, Juan observou um homem que usava um terno da mesma cor do papel de parede do local, acabou ficando com essa imagem na cabeça até chegar a sua casa. Achando a situação engraçada, resolvei transcrever para o papel e trabalhar a ideia em uma animação 2D para que fosse possível compilar todas as piadas visuais que havia imaginado.

 

O interessante nisso tudo são dois fatores importantes a serem observados:

1º) de onde surgiu a ideia. Que partiu de um fato atípico daquele dia, algo que muitas vezes pode nos despertar para isso, ou até mesmo para uma ilustração, a velha história de onde vêm as nossas ideias? Podemos trabalhar de inúmeras maneiras para o treino de nossa criatividade e tudo mais, no entanto, os famosos insight dependerão, muitas vezes, de pequenos estopins.

2º) a linguagem visual. O próprio Zaramella já teve outras produções premiadas, como “El Desafío a la Muerte” (realizada em stop-motion), “Luminaris” (produzida pela técnica de pixelation) , dentre outras animações, e para “Lapsus” percebeu que para o roteiro proposto um outro estilo caberia melhor na narrativa. Como sempre comento nas oficinas e palestras, cabe ao animador também ter essa percepção para evitar empecilhos no andamento de seu projeto. Muito mais importante que dominar diversas técnicas é saber quando usar cada uma.

 

“Lapsus” dentre os prêmios que ganhou pode-se citar Guadalajara Mexican Film Festival, The 12th International Animation Festival – Hiroshima’08, AnimaMundi (Melhor Curta – Metragem pelo Júri Popular em São Paulo), entre outros.

Wagner Regis

Wagner Regis

Designer Gráfico por formação e Pós-Graduado em Jogos Digitais (UP). É co-fundador do estúdio de animação "Make Toons", professor na Universidade Positivo, e feliz por gostar do que faz.

Conteúdo relacionado

Comentários