CAPA2

Nonna Donadio

Por Bruna Bonifacio

Hoje retorno de uma longa pausa nos textos e o motivo da ausência é também o tema desse post, meu Trabalho de Conclusão de Curso teórico-prático. Estudo na UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), no curso de Bacharelado em Design. O curso é generalista, com a proposta de que os alunos se formem em 4 anos, habilitados para trabalhar tanto com design gráfico quanto com design de produto.

Introdução

Durante a faculdade, percebi que os projetos que mais me despertavam interesse eram aqueles que mesclavam as duas áreas, e principalmente, os que me davam liberdade para pensar e trabalhar a superfície como um todo.

Percebi isso meio que intuitivamente, pois, assim como a maioria das faculdades de design do país, não temos disciplinas que abordem o tema Design de Superfície de forma específica. A partir da mistura entre o design gráfico e o design de produto, somada à minha curiosidade pelo tema design de superfície, fui atrás do híbrido no design.

Projeto

Em meu projeto “Imagens híbridas e design: um estudo inicial sobre a relação do design de superfície com o design gráfico”, pude investigar os temas que estão presentes ou circundam a curiosidade sobre o Design de Superfície, na visão de uma leiga no assunto.

Pesquisa Teórica

Pesquisei conceitos fundamentais sobre design e imagem híbrida, passei pelas possibilidades de relações múltiplas entre o design de superfície e o design gráfico, e também pelas definições e produções contemporâneas em design de superfície. Para construção da base teórica abordei elementos pertinentes ao design (cor, desenho, tipografia, textura, fotografia e tecnologia) e também considerações sobre híbrido e sinestesia (com autores de áreas nem sempre pertencentes ao design, como Peter Burke e Garcia Canclini, por exemplo).

Referências

Para me auxiliar na experimentação prática utilizei como referência o designer Stefan Sagmeister, estudei algumas de suas obras, as quais podem ser identificadas como pertencentes a um “design de superfície híbrido”. E por fim, explorei o assunto em experimentação prática, complementando o que foi visto anteriormente e traduzindo os conceitos para a linguagem visual.

Things I have learned in my life so far, livro de Stefan Sagmeister

Things I have learned in my life so far, livro de Stefan Sagmeister

Durante o processo de produção deste trabalho, tive muitas dúvidas sobre o rumo que estava tomando (se escrevia alguma besteira, se os especialistas em design de superfície achariam equivocado…) e senti muita dificuldade em encontrar referências bibliográficas teóricas sobre Design de Superfície. Peço desculpas por qualquer erro ou má interpretação dos conceitos.

Prática

Como o curso é um híbrido de design gráfico e design de produto, quis fazer um produto que mesclasse as duas áreas e que permitisse a exploração da superfície. Assim, a experimentação se deu em forma de sketchbook.

Um objeto de manuseio diário, de uso manual, com o qual o usuário estabelece um vínculo e uma relação de interação entre o objeto e suas anotações, ilustrações, etc. Havia também a necessidade de uma exploração 3D da superfície em um objeto que fosse manipulável de maneira tátil, que permitisse a exploração de um maior número de camadas e faces, e que possuísse uma embalagem complementar.

Motivação e Inspiração

Assim como Stefan Sagmeister (que se tornou um designer gráfico encantado por tipografia, pois seu avô era um excelente tipógrafo e pintor), eu encontrei a motivação e inspiração para a produção da parte prática do meu trabalho nas mulheres da minha família (Donadio).

Percebi que a minha paixão por texturas, estampas e superfícies, vinha de tudo que sempre me cercou no ambiente familiar, pela memória afetiva de estar rodeada pela destreza e pela leveza na criação (principalmente) têxtil. Ambientes repletos de peças com desenhos, cores, texturas e padronagens interessantes e convidativas ao toque e à interação.

Motivação e Inspiração

Motivação e Inspiração

Minha bisavó foi uma exímia costureira e produzia roupas para toda a família, com tecidos estampados, além de ser a autora de belas e complexas peças de crochê, tricô e bordados. O processo de aprendizado foi se hibridizando entre as gerações. Minha avó aprendeu tão bem as técnicas que foi professora de costura por anos, e minha mãe, iniciou nas técnicas têxteis, adicionando a tapeçaria ao repertório, depois migrou para outras superfícies e elementos tridimensionais.

Trabalhos de crochê

Trabalhos de crochê 1

Trabalhos de crochê 2

Trabalhos de crochê 2

Experimentação

As capas foram feitas considerando a progressão da fascinação pela superfície em três momentos distintos: o primeiro contato, o reconhecimento e a exploração. São três capas para sketchbooks utilizando-se de elementos do universo da costura, em pequenas dimensões, que a partir da repetição formam uma estampa mais complexa. Com revestimentos internos feitos de materiais que remetem ao crochê, tricô e tapeçaria, e embalagens que retratam a conscientização da superfície. O nome escolhido para o projeto é Nonna Donadio em homenagem às minhas musas inspiradoras. Os estudos das alternativas foram se aprimorando até que o módulo escolhido representasse todos os elementos mais significativos dos trabalhos inspirações.

Módulo e 1º estampa

Módulo e 1º estampa

O módulo possui elemento floral (forma central), elementos geométricos e das tramas (parte interna do elemento floral), representação das agulhas (seis elementos interligados dentro do elemento floral), e as bordas dos trabalhos de crochê e tricô, representados nos seis leques que emolduram o elemento floral.

2º estampa

2º estampa

2º estampa

3º estampa

1º Sketchbook

1º Sketchbook

2º Sketchbook

2º Sketchbook

3º Sketchbook

3º Sketchbook

Conclusão

O desenvolvimento deste trabalho contribuiu de forma significativa para o conhecimento na àrea e para a elaboração de trabalhos futuros.

Em termos de pesquisa, alguns itens deixaram de ser explorados em sua plenitude graças à não pertinência direta ao tema, entre eles estão: os conhecimentos técnicos e práticos em design de superfície (como módulo, rapport e tipos de composições possíveis entre os módulos), aprofundamento na história do design de superfície, existência de software profissional especializado em estamparia, e o estudo de como se dá a descoberta da superfície no repertório pessoal e profissional de outros designers.

Nonna Donadio

Nonna Donadio

Espero que este trabalho e sua bibliografia possam ajudar outros amantes e curiosos da área, que assim como eu, se sentiram um pouco perdidos na busca por mais informações.

Leitura Recomendada

Bruna Bonifacio

Bruna Bonifacio

Sou Paulista, estou Curitibana. Formada em Design pela UTFPR. Completamente apaixonada por Design de Superfície (de todo tipo). Pesquiso estamparia, texturas, arte contemporânea, arte urbana e afins, sob o ponto de vista do Design de Superfície.

Conteúdo relacionado

Comentários