header

A Curiosity matou o Designer

Por Gui Santos

Peter Molyneux é um dos game designers mais famosos da história. Criador de vários jogos que influenciaram vários outros designers – como Populous, Black & White e Fable.

Durante a sua carreira, acabou ganhando a fama de prometer coisas excêntricas que no final, não conseguia realizar. Essas polêmicas ganharam ainda mais força com os seus últimos projetos na recém fundada 22Cans.

Logo de início, a empresa lançou o Curiosity (não confunda com o robô da Nasa), um game para IOS e Android que, segundo o próprio designer, era um “experimento social”.

Nesse jogo, todas as pessoas ao redor do mundo jogavam juntas com o objetivo de quebrar um cubo gigante a fim de descobrir o que havia dentro dele. A promessa era de que esse conteúdo mudaria a vida das pessoas que participassem do experimento (ou apenas da pessoa que conseguisse quebrar a última parte do cubo, como acabou acontecendo no fim).

O jogo era bem casual, e possuía um sistema de monetização como a maioria dos jogos nas plataformas mobile.

Recentemente, no dia 26 de maio, finalmente um felizardo – Bryan Henderson – conseguiu a proesa de quebrar a última peça do cubo. O segredo do cubo era um video de Peter Molyneux explicando que esse jogador seria agora parte importante do outro projeto da empresa: o GODUS.

O Godus foi um projeto viabilizado através de uma campanha no Kickstarter que quase não deu certo. O jogo promete revolucionar o gênero dos God games que o próprio Molyneux ajudou a criar. Nos vídeos da campanha do Kickstarter o designer promete que os jogadores irão incorporar um deus e terão poderes quase ilimitados.

Isso nos leva de volta ao Bryan. O que sabemos até agora é que no prazo de mais ou menos um ano ele será o Deus dos deuses do jogo Godus; ele será o Zeus do panteão de jogadores do jogo (além de ganhar uma parte do dinheiro que a 22Cans irá arrecadar com a venda de itens no game). Mas será que essa “experiência” foi justa com todos os jogadores do Curiosity

What’s in the cube?... Peter Molyneux

What’s in the cube?… Peter Molyneux

Agora que o segredo do cubo foi revelado, o jogo Curiosity passou a ser um grande advergame que serviu para divulgar o outro projeto da empresa. Projeto que poderia nem ter dado certo caso a campanha de crowd-funding falhasse!

Esse não é o problema. Foi até uma campanha publicitária bastante interessante e que usou um jogo para promever outro jogo.

Mas será que foi correto com os outros milhares de jogadores que compraram o jogo e gastaram ainda mais dinheiro para melhorar o desempenho deles no jogo? No final quem “ganhou” foi uma garoto que tinha acabado de comprar o jogo (como o próprio Bryan disse nessa entrevista).

Polêmicas a parte, esse foi um criativo caso de publicidade usando jogos com certeza. Mas do ponto de vista do game design, faltou recompensar a participação e esforço dos outros jogadores, principalmente os que jogaram e gastaram mais dinheiro que o Bryan.

No fim estamos falando do jogo do Peter Molyneux e ficamos na expectativa de qual vai ser sua próxima ideia.

Gui Santos

Gui Santos

Um quase ex-aluno do Design da UTFPR, agora vai! Leva jogos a sério demais e acha que Han Solo atirou primeiro.

Conteúdo relacionado

Comentários