deep

Deep Surface

Por Bruna Bonifacio

Exposição organizada por CAM Raleigh, teve como tema a re-emergência do ornamento e da padronagem ao longo dos últimos 15 anos. Seu período de exibição foi de 24 de setembro de 2011 a 02 de janeiro de 2012.

Composta por 6 seções temáticas (Amplification, Everyday, Kit-of-Parts, Inheritances, Elaboration, Fantasy), são 72 obras de 42 designers e artistas internacionais, como os Irmãos Campana, Marian Bantjes, Irmãos Bouroullec, Vik Muniz e tantos outros.

Fernando Campana, Humberto Campana, Corallo Armchair

Ronan Bouroullec, Erwan Bouroullec, Algues, 2004

Vik Muniz, Maharam Digital Projects- Fleur De Lys, 2010

Os trabalhos vêm das áreas de design gráfico, produto, moda, mobiliário, digital e arquitetura; elas falam sobre a relevância e a difusão da padronagem e do ornamento hoje.

As linguagens híbridas utilizadas nos trabalhos fazem uma relação de equivalência com o ritmo rápido e intenso com o qual acontecem as trocas no mundo contemporâneo.

Deep Surface Exhibition

FAT (Fashion Architecture Taste)

As curadoras da exposição, Denise Gonzales Crisp (professora na North Carolina State University College of Design) e Susan Yelavich (professora na Parsons em New York), compreendem o ornamento como um excitante novo capítulo da rica história da comunicação visual. Elas procuraram reunir obras engenhosas, surpreendentes, sofisticadas e inovadoras para que através delas fosse possível afirmar que o ornamento e a padronagem são relevantes como forma de expressão e também para a qualidade de vida de cada dia.

C.E.B. Reas, Maharam Digital Projects

Studio Dror, QuaDror, Volume.MGX, 2010

“O reconhecimento de padrões pode ser inato, e necessário para lidar com a complexidade… Quando reconhecemos as relações entre as coisas, nós interpretamos o que vemos, e adicionamos outras camadas de significado que embelezam e corroboram nossos encontros. Em certo sentido, podemos adicionar camadas de ornamento. E quando artistas e designers utilizam ornamento para traduzir suas percepções em artefatos ou lugares, que o ornamento torna-se uma extensão de seus mundos, como o filósofo Gianni Vattimo sugere, uma extensão para outros mundos possíveis.”

Ela Cindoruk, Doily News, 2007

Studio Tord Boontje, Garland Light, 2002

“Designers contemporâneos, que usam ornamento como seu meio de troca, oferecem-nos contos sobre objetos-contos tecidos a partir de suas próprias experiências, fez ainda mais forte por sua abertura às influências externas. Ornamento e padrão, em seguida, contar histórias. Eles precisam ser lidos.”

No site da exposição pode-se ler um texto breve porém muito instrutivo, no qual as curadoras falam sobre a história do ornamento e da padronagem, mostrando a sua relação com design, arte e arquitetura; além da explicação das obras expostas e o motivo por estar na categoria escolhida.

Vale a pena conferir e buscar mais informações sobre os trabalhos dos designers e artistas.

Referências:

Bruna Bonifacio

Bruna Bonifacio

Sou Paulista, estou Curitibana. Formada em Design pela UTFPR. Completamente apaixonada por Design de Superfície (de todo tipo). Pesquiso estamparia, texturas, arte contemporânea, arte urbana e afins, sob o ponto de vista do Design de Superfície.

Conteúdo relacionado

Comentários