Flaming Lips – I Can Be A Frog

Por Ulisses Candal

Uma ideia simples, porém boa, foi o necessário para criar e produzir esse clip. I Can Be A Frog, da banda americana Flaming Lips, foi dirigido por George Salisbury, responsável também por outros clipes da banda.

O seu conceito, e execução, é muito simples, com somente uma câmera parada a atriz representa os diversos animais e objetos que a letra cita. Depois, animações são inseridas para valorizar suas mímicas.

A animação tem um estilo de rafe, rascunhado, seu resultado é muito parecido com a técnica light painting. Cada novo frame desenhado é feito de uma forma livre, utiliza apenas uma referência do último, o que passa essa sensação de algo rabiscado. A animação, ainda que simples, interage com a atriz, potencializando sua atuação.

Tanto suas representações quanto a animação são bem literais, o clip é bom exemplo de uma transcrição semiótica de signo sonoro para signo visual, trabalho que é frequentemente proposto nos cursos de design.

Ulisses Candal

Ulisses Candal

Ulisses é estudante de Design Gráfico na UTFPR, trabalha com audiovisual e é fã de animação.

Conteúdo relacionado

Comentários