haute couture

A alta costura

Por Vanessa Gabardo

Para entender como funciona o mercado de moda é necessário compreender três importantes segmentações à respeito de como os produtos são vendidos e desenvolvidos, além dos fatores importantes como qualidade, preço e exclusividade. O fast-fashion, o prêt-à-porter (pronto para vestir) e a alta costura são estes três setores, que para quem não trabalha na área de moda ou não possui muito contato com o assunto, podem ser termos estranhos.

Para esclarecer ou acrescentar conhecimentos sobre o assunto resolvi escrever, ressaltando neste primeiro artigo sobre essas categorias da moda, como funciona a alta costura e suas peculiaridades.

Alta costura

É muito comum que este termo seja usado de forma equivocada, vejo muitos lugares na cidade mesmo, dizendo que vendem vestidos de alta costura, mas o fato é que alta costura só existe oficialmente em Paris.

Isso se deve, pelo fato dos parisienses possuírem uma proteção jurídica que garante o direito de selecionar rigorosamente os padrões de qualidade e os participantes da alta costura há muito tempo.

Percebendo a evolução iniciada por Charles Frederick Worth em 1858, considerado um dos primeiros estilistas, inglês, porém estabelecido em Paris desde os 12 anos, a Câmara Sindical da Alta Costura foi criada em 1868, e mais tarde se incluiu na Federação Francesa da Costura, do Prêt-à-Porter, dos Costureiros e dos Criadores de Moda que até hoje faz os tais controles de qualidade e marcas participantes.

Hoje, aproximadamente 100 marcas fazem parte desse sistema, como Christian Dior, Chanel, Jean Paul Gaultier, Givenchy, entre outras, a maioria é composta de marcas francesas.

Desfile de Jean Paul Gaultier de alta costura, inspirado em Amy Winehouse, 2012

Desfile Chanel, 2012

Dentre as características da alta costura, regras como, peças feitas apenas à mão, ter o local de trabalho estabelecido em uma região específica de Paris, 35 trajes no mínimo, para a ocasião dia e noite dentre outras, são base desse setor.

Nos séculos passados a alta costura possuía maior popularidade entre as altas sociedades. Os preços exorbitantes fizeram com que com o passar do tempo o número de 15 mil clientes de 1947, se reduzisse para um número muito menor, em torno de 250 clientes fiéis, aqueles que compram em quase todo lançamento de coleção.

Mesmo com a grande diminuição a alta costura é um segmento muito importante não só pela técnica passada de geração para geração, como também pela criação de modelos exclusivos, que apesar de exclusivos influenciam os outros setores citados.

Vanessa Gabardo

Vanessa Gabardo

Estudante de Design na UTFPR, apaixonada por design e principalmente moda. Tem pretensões de se capacitar cada vez mais nas áreas de formação para contribuir com o crescimento destas de alguma forma. Seja por trabalhos, por levantamentos de discussão, etc..

Conteúdo relacionado

Comentários