header2

O design dos fones de ouvido da Liga Nacional de Futebol Americano

Por Mauro Adriano Müller

A Motorola contratou a empresa Herbst LaZar Bell para redesenhar os fones de ouvido (headset) para a temporada de futebol americano de 2000-2001, porém o projeto não era tão simples assim. Existiam condições e requisitos que o produto deveria atender: os fones deveriam ser altamente funcionais, transmitindo mensagens claras e sem distorções entre os treinadores e toda sua equipe espalhada pelo estádio, além de ter o suporte do microfone removível, encaixado-se em qualquer um dos lados da cabeça, para poder ser usado por treinadores destros e canhotos.

6235447929_53d085c8a4_b

A equipe responsável pelo projeto também observou vários outros fatores importantes para a concepção dos fones. O ambiente em que os headsets são usados é cheio de problemas: é barulhento e tem temperaturas extremas que variam desde o calor à chuva e o frio intenso. Os sinais precisam ser transmitidos em canais privados, para que os times adversários não ouçam as conversas e estratégias uns dos outros. Fones de ouvidos (nesse caso) também são castigados,  muitas vezes eles são arremessados contra o chão devido a fúria e frustração dos treinadores durante os jogos. Outro requisito exigido pela Motorola era o de que esse produto deveria ser um símbolo de publicidade, exibindo visivelmente o nome da empresa para os telespectadores, independente do ângulo de posicionamento da câmera. A última das exigências também era uma das mais importantes: os treinadores deveriam ficar satisfeitos ao utilizar os fones de ouvido, suportando todos os rigores presentes nos jogos, além de ser confortável para ser usado durante muitas horas seguidas.

IMG_5878

4439637126_0112dfeed0_b

Os designers da Herbst LaZar Bell admitiram que projetar os fones de ouvidos foi um grande desafio. Ao observar os usuários – os treinadores – a equipe descobriu que existiam mais coisas a se considerar. Headsets menores são mais confortáveis, porém não são fortes e resistentes o suficiente, além de serem rejeitados pelos treinadores. Outro ponto importante: os jogadores de futebol americano estão no grupo dos maiores, mais fortes e musculosos atletas de esportes de equipe, assim, o fone de ouvido usado pelo treinador desses times deve reforçar essa imagem de que o treinador está no comando de tudo, tendo ele mesmo um design “forte e musculoso”. Resumindo: o fone de ouvido deveria projetar uma imagem heróica e viril de um líder forte e ao mesmo tempo disciplinado, que mantinha sobre seu controle os jogadores mais duros do planeta.

MOT33

Para conseguir contemplar todos os objetivos propostos, o design do fone de ouvido foi desenvolvido através de sofisticadas ferramentas de CAD. Isso permitiu que os designers visualizassem o produto sob todos os ângulos possíveis, antes de qualquer outra coisa, aprimorando a interação entre fones de ouvido e microfone, do arco de encaixe na cabeça e também o posicionamento dos logos da Motorola, aumentando a visibilidade para o público televisivo e diminuindo-a para os próprios treinadores, evitando distrações.

Para Steve Remy, administrador do projeto, o principal objetivo na concepção dos fones era “criar um novo visual legal para um produto que costuma ser desprezado como sendo um item secundário, e transformá-lo em um produto fortalecedor de imagem que atraísse a atenção do espectador mesmo no contexto carregado de ação e de alta energia do jogo de futebol americano”.

motorola

O fone de ouvido da Motorola para a equipe de treinadores da Liga Nacional de Futebol Americano, projetado pela empresa de design Herbst LaZar Bell, conquistou o Prêmio de Ouro da comissão Excellence Awards de Design Industrial da Business Week e da Sociedade de Desenho Industrial da América (IDSA), que justificou a premiação:

[…] são raras as ocasiões em que uma equipe de design percebe que lhe foi dado o sinal verde para criar um ícone que será visto por milhões de pessoas ao redor do mundo. O NFL Headset Motorola representa o casamento entre uma tecnologia de comunicações sofisticada e um grande design com o sangue, suor e lágrimas do campo de jogo. Além disso, ele ressalta a percepção de uma empresa empenhada em satisfazer as exigências complexas de usuários profissionais em todas as áreas […]

 

Referências:

Mauro Adriano Müller

Mauro Adriano Müller

Gaúcho, 24 anos, estudante de Design na Universidade Feevale/RS. Acredita que o Design pode (e deve) mudar o pensamento das pessoas sobre o mundo e sobre as muitas coisas que existem nele.

Conteúdo relacionado

Comentários