The B-52s

Geração X Y Z e suas heranças estéticas na moda – Parte III

Por Henrique Cabral

Anos 80

A década perdida

Conhecida por diversos historiadores como a década perdida devido às diversas crises econômicas ocorridas no mundo todo, a década de 80 teve um grande valor simbólico-cultural. Devido à toda insegurança político-financeira muitos movimentos brotaram durante este período e deixaram heranças muito marcantes até hoje.

Seja através de exemplos do que seguir ou não seguir, os anos 80 foi o período de maior efusão social em proporções globais no século passado. Não é à toa que quando investigamos estilos e comportamentos deste período tudo nos parece um caos. Afinal de contas, foi nos anos 80 que nasceu a CNN, a MTV, o primeiro computador pessoal da IBM de baixo custo (US$ 1.565,00), e o mundo se abria pra quem tivesse ao menos uma televisão (porque neste caso o 5150PC da IBM também utilizava um monitor de TV).

Com esta globalização incipiente, a juventude 80’s criou ecos no mundo todo. Se nas décadas anteriores Elvis e os Beatles já haviam se tornado deuses midiáticos, na década de 80 praticamente todos os estilos encontraram seus terrenos férteis para disseminação de seus estilos e ideologias, quer fossem em seus países de origem quer fossem do outro lado do mundo.

 

 

New Romantic e New Wave

Com o surgimento dos yuppies e toda a mídia praticamente impondo o mesmo comportamento aos jovens, a busca por empregos em grandes companhias e o enriquecimento rápido, não era de se admirar que o rock, movimento mais crítico da história se desmembrasse em diversos estilos mostrando toda a diversidade da sociedade.

Herdeiros mais diretos dos punk e rockers dos anos 70, a geração New Wave tinha como característica mais ousadia, não tanto na indumentária, mas nas experimentações sonoras. Bandas como Blondie, Echo & The Bunnymen, U2, Depeche Mode, New Order, A-ha, Eurythmics foram grandes bandas inovadoras, algumas precursoras do Synthpop e das vertentes eletrônicas que viriam a surgir nos anos 90.

O rock melódico de bandas como Simple Minds, Human League, Duran Duran, Culture Club, Information Society, B-52’s, Smiths, misturavam o estilo yuppie com o sport casual dos jovens. Blazer de ombros largos e calças baggy. Jeans em calças e jaquetas ou jaquetas de couro. No Brasil vimos bandas como Plebe Rude, Biquíni Cavadão e Cazuza dentro do mesmo estilo.

Duran Duran - 1982

Duran Duran e B52’s

Oingo Boingo e Simple Minds

Oingo Boingo e Simple Minds

Gótico (Dark Wave ou Pós Punk)

Outra tribo de grande influência foram os góticos. Jovens que viam na tristeza uma forma de crítica social aos valores mercantilistas e frios da sociedade. Conhecidos por gostar de vestir preto (cor do luto) e serem extremamente sensíveis, esta tribo foi responsável pela criação de ícones como The Cure, Siouxie & The Banshees, Cocteau Twins. Além de terem tornado figuras imortais, como no caso de Ian Curtis do Joy Division, que mesmo tendo falecido em 1980 foi imortalizado nas pick-ups de DJs de todo o mundo por toda a década, reforçando ainda mais o caráter lúgubre do estilo.
Synthpop, EBM

Estilo de música que tinha como principal elemento os sintetizadores e teclados entre outros equipamentos eletrônicos.Embora os elementos estilísticos estejam também presentes nos estilos Pós Punk e New Wave, os seguidores dos estilos Synthpop e EBM têm um gosto especial por tecnologia o que foi fundamental na construção de imagens futuristas, caóticas ou históricas. Parte dos amantes de indumentária steampunk também são fãs destes estilos musicais, bem como os cyberpunks.

Siouxie and The Banshees - Ian Curtis (Joy Division) - The Cure

Siouxie and The Banshees – Ian Curtis (Joy Division) – The Cure

Steampunk e Cyberpunks (estilos correlatos do Synthpop, Dark Eletro, EBS)

Steampunk e Cyberpunks (estilos correlatos do Synthpop, Dark Eletro, EBM)


Pop
Talvez o maior movimento dos anos 80, a Pop music foi fundamental para a disseminação de estilos pelo mundo, dos mais diversos. Exatamente pela diversidade de seus representantes fica quase impossível determinar suas características. De Madonna à Michael Jackson e Kyle Minogue, passando pelos Menudos e George Michael. No Brasil se formos listar os grupos que mais se identificariam com este estilo poderíamos citar Lulu Santos, Paralamas do Sucesso, Barão Vermelho e a Blitz como bandas de Pop Rock. Uma verdadeira orgia de estilos exatamente por estar ligado ao gosto mais popular, como o próprio nome diz. Enquanto os demais estilos historicamente buscavam uma ideologia, a Pop Music tinha como premissa a diversão, a despreocupação e o descaso com regras e convenções ideológicas.

BLITZ (Brasil) -  Kyle Minogue - Cindy Lauper

BLITZ (Brasil) – Kyle Minogue – Cindy Lauper


Nas diversas fontes que se encontram sobre a década de 80, cada pesquisador identifica diversas possibilidades e conexões entre bandas e estilos. Isto porque a própria identidade jovem desta década estava em formação e conseqüentemente em mutação.
Uma coisa é certa, a década de 80 tendo aberto os olhos do mundo através da mídia e da televisão, transformou o mundo através de novas possibilidades. A Geração Y que estava crescendo sob este clima de caos cultural viria a fazer total diferença no mundo por estas características.

Henrique Cabral

Henrique Cabral

Produtor Executivo e Gráfico de Moda tendo produzido campanhas no Brasil e no Exterior. Acredita que o vestuário é uma das das formas de comunicação não verbal mais fortes da sociedade.

Conteúdo relacionado

Comentários