No Corras Tanto

Por Wagner Regis

Quando falamos de animação, pensamos primeiramente nas tradicionais em 2D a lápis, hoje até digitais, pensamos em bonecos com massa de modelar usados em stop-motion, pensamos também em bonecos, mas digitais, com riggings e texturas, por sua vez utilizados em projetos de computação gráfica em 3D. Porém, convém lembrar de outras diversas formas de gerar um tipo de composição audiovisual por meio de outras ferramentas, sendo uma delas, hoje aqui apresentada, a areia.

O processo de animação em areia, consiste em realizar o retrato do quadro do filme, sobre uma mesa de luz, a qual terá as representações gráficas utilizando-se do material sedimentado. É interessante de se pensar, que tudo que ali é representado também contem as mesmas preocupações, o mesmo cuidado, e a mesma atenção como qualquer outro processo.

O clip da música “No Corras Tanto”, da banda El Combolinga, nos leva a uma viagem muito particular nessa técnica proposta. Dirigido, animado e editado por César Díaz Meléndez (que também é guitarrista da banda), o curta levou 3 meses para ser produzido, e teve sua exibição original no Festival Shortfilm Digital, de 2009. Vale a pena dar uma olhada no making of, para compreender melhor o processo.

“No Corras Tanto” é um vídeo que impressiona, principalmente, pela fluidez com que as imagens se transformam em outras, além de um toque de surpresa a cada momento. Dessa maneira, percebemos a valorização da técnica, e sendo nos mostrando que existem inumeras ferramentas a nossa disposição. Basta ter a coragem de enfrentar as barreiras que criamos e ir atras sempre de algo novo, seja para nós, como para aqueles ao nosso redor.

 

Wagner Regis

Wagner Regis

Designer Gráfico por formação e Pós-Graduado em Jogos Digitais (UP). É co-fundador do estúdio de animação "Make Toons", professor na Universidade Positivo, e feliz por gostar do que faz.

Conteúdo relacionado

Comentários