61925 ShopLab-034632

Moda interativa e tecnologia

Por Vanessa Gabardo

Quando a moda se alia à tecnologia o que podemos esperar? Não é de hoje que muitos experimentos nessa área são feitos com o objetivo de tornar o ato de se vestir e também de comprar mais interativo proporcionando novas experiências ao consumidor. Essas novas tecnologias prometem roupas inteligentes e conectadas ao nosso corpo, além novas sensações.

Neste contexto vale citar o conceito de wearable computer, que vem da utilização de máquinas acopladas ao corpo para a realização de tarefas, reforçando a idéia de junção do corpo com a tecnologia. Esta ação é feita por meio da roupa e do acessório de moda que são instrumentos fundamentais no processo. Um exemplo simples e que vem sendo muito comentado ultimamente é o Google Glass que permitirá uma conexão completamente nova entre o ser humano e a tecnologia através de um óculos.

No mesmo caminho da idéia de interação entre moda, tecnologia e corpo podemos encontrar exemplos simples e acessíveis como os Smart Pj’s. Estes nada mais são do que pijamas infantis que usam QR code para contar histórias para crianças na hora de dormir.

Demonstração do funcionamento dos pijamas.

Demonstração do funcionamento dos pijamas.

Outro exemplo disso, são as jaquetas para motoqueiros que inflam no momento da queda. O dispositivo funciona a partir de um cabo preso à moto e à jaqueta, quando ocorre o acidente e estes se desprendem a jaqueta funciona como um airbag. A única desvantagem são os valores que começam na faixa da R$ 500,00, mas vale a pena pois o produto diminui significativamente o risco de morte em um acidente.

Jaqueta com airbag para motociclistas.

Jaqueta com airbag para motociclistas.

Já sobre experiências de compra, a Phillips propôs há alguns anos uma vitrine interativa que permite que o usuário obtenha informações dos produtos apenas, por exemplo, pelo ato de apontar para eles sendo que a própria vitrine é a interface e no interior da loja pode-se criar um ambiente completamente sensorial. O projeto, mesmo que não tão novo, é muito interessante vale a pena dar uma olhada.

Estes são apenas alguns exemplos  dos inúmeros produtos de moda que utilizam os conceitos de interação e tecnologia. Fica evidente aí a função do design neste processo, a questão é trazer isso cada vez mais para a realidade das pessoas como meio de facilitar ações cotidianas, otimizar processos e até mesmo salvar vidas.

Outro ponto que merece atenção é o wearable computer  um mercado em expansão que promete ser um dos futuros da moda, então é bom ficar de olho!

Vanessa Gabardo

Vanessa Gabardo

Estudante de Design na UTFPR, apaixonada por design e principalmente moda. Tem pretensões de se capacitar cada vez mais nas áreas de formação para contribuir com o crescimento destas de alguma forma. Seja por trabalhos, por levantamentos de discussão, etc..

Conteúdo relacionado

Comentários