vitsoe-dieter-rams-portrait-by-anne-brassier

Dieter Rams e os 10 Princípios do Bom Design

Por Mauro Adriano Müller

Idolatrado por muitos, o designer alemão Dieter Rams é considerado um dos mais influentes designers do século XX. De 1947 a 1953, Rams estudou Arquitetura na Escola de Wiesbaden, além de realizar cursos de carpintaria, sendo influenciado especialmente por seu avô. Após ter trabalhado para o arquiteto Otto Apel, entre 1953 e 1955, Rams passou a integrar o setor de produtos eletrônicos da Braun, empresa da qual se tornou diretor de design em 1961, posição que manteve até 1995, quando foi sucedido por Peter Schneider.

Muitos dos produtos desenvolvidos por Rams tornaram-se peça fixa de vários museus, incluindo o MoMA, em Nova York. Mais recentemente, Dieter Rams trabalhou para a revista Wallpaper.

SK4 record player, de 1956.  Projetado por Dieter Rams e Hans Gugelot, para a  Braun.

SK4 record player, de 1956. Projetado por Dieter Rams e Hans Gugelot, para a Braun.

Braun Lectron Radio e o TP1, também conhecido como "o primeiro walkman", ambos desenhados por Rams para a Braun.

Braun Lectron Radio e o TP1, também conhecido como “o primeiro walkman”, ambos desenhados por Rams para a Braun.

Os dez princípios do bom design

Durante todo o tempo em que trabalhou com a Braun, Dieter Rams desenhou mais de 500 produtos, elegantes e extremamente versáteis. As unidades foram projetadas em tamanhos modulares, o que possibilitava o empilhamento vertical ou horizontal. Botões, chaves e mostradores foram reduzidas ao mínimo e dispostos em uma forma ordenada. Rams também desenvolveu um sistema de código de cores para os produtos da Braun, que foram feitos em branco e cinza. Quando existia, o único toque de cor ficava com as chaves e mostradores/displays. Rams ficou ainda mais conhecido com os seus 10 princípos para o bom design:

1. Bom design é inovador
O desenvolvimento tecnológico irá sempre oferecer novas oportunidades para um design inovador, e o design inovador se desenvolve em conjunto com a tecnologia inovadora, portanto, nunca irá colocar um fim em si mesmo.

2. Bom design faz um produto ser útil
Um produto é comprado para ser usado. Ele tem de satisfazer certos critérios, não só funcionais, mas também psicológicos e estéticos. Bom design enfatiza a utilidade de um produto, ao mesmo tempo que ignora tudo aquilo que vai contra ela.

3. Bom design é estético
Somente objetos bem executados podem ser bonitos. Qualidade estética é fundamental, pois o usuário será afetado diretamente pelo produto que possui.

4. Bom design nos ajuda a entender um produto
O bom design esclarece a estrutura do produto. Ou melhor ainda, ele pode fazer o produto falar: design deve ser auto-explicativo.

5. Bom design é discreto
Um produto não deve ser nem um objeto decorativo e nem uma obra de arte: seu design deve ser neutro e contido, deixando espaço para a auto-expressão do usuário.

6. Bom design é honesto
Nunca engane o usuário, o design não deve manipular o consumidor com promessas que não possam ser mantidas.

7. Bom design é durável
O bom design faz o produto durar, transcender o tempo. Ele evita “estar na moda” e, portanto, nunca será antiquado.

8. Bom design se preocupa com os mínimos detalhes
Cuidado e precisão no processo de design demonstra respeito para com o usuário. Nada deve ser deixado ao acaso.

9. Bom design se preocupa com o meio ambiente
O design deve conservar os recursos ambientais e minimizar a poluição física e visual, durante todo o ciclo de vida do produto.

10. Bom design é menos design
“Weniger, aber besser”
Menos, mas melhor. Porque concentrando-se nos aspectos essenciais, os produtos não estão sobrecarregados com os não-essenciais.

design by dieter rams

De volta à pureza, de volta à simplicidade.

Um dos objetivos de Dieter Rams no design era o de criar produtos úteis e de fácil operação. No entanto, ele conseguiu muito mais do que isso, devido ao virtuosismo formal e técnico da sua obra, com uma simplicidade requintada suportada por rigorosos testes de qualidade e experimentos com novos materiais, além de uma atenção obsessiva aos detalhes para garantir que cada peça ficasse perfeitamente coerente no produto.

Dieter Rams continua a ser uma inspiração permanente para os designers mais jovens, como Jonathan Ive e Jasper Morrison, que reconhecem a sua influência em seus trabalhos.

“Seu design de tocadores de música, câmeras e ferramentas de cozinha é tão profundamente bom que de alguma forma ele transcende sua capacidade técnica”

– Jonathan Ive, vice-presidente sênior de design da Apple.

Para quem gostou, aqui tem mais:

Referências:

Mauro Adriano Müller

Mauro Adriano Müller

Gaúcho, 24 anos, estudante de Design na Universidade Feevale/RS. Acredita que o Design pode (e deve) mudar o pensamento das pessoas sobre o mundo e sobre as muitas coisas que existem nele.

Conteúdo relacionado

Comentários