Pirate Baby’s Cabana Battle

Por Wagner Regis

Quando assisti essa animação, lá em 2006, primeiramente curti pra caramba. E imagino que muita gente ira entender o por quê: justamente pelo seu ousado estilo em side scroll game que acontece a narrativa. O que assistimos não é simplemente uma animação, mas sim um trabalho em pixel art nos melhores moldes de jogos de vídeo game dos anos 80/90 com refinamentos de combos e super ataques. Ao ver essa animação me lembrei dos comando básicos dos jogos estilo beat-up: A-soco, B-pulo A+B-ataque especial. E precisavamos mais do que isso? Não! \o/

A animação feita por Paul Robertson, ficam ainda mais interessante ao saber que um dos softwares utilizados foi o Adobe Flash, pois as vezes pensam que ele pode se limitar ao seu uso principal na web, mas não deixa de ser uma boa ferramenta também para animações 2D. Além do uso do Autodesk Animator, o qual possuí características particulares, que provavelmente favoreceram para na etapa de criar as ilustrações pixelizadas dos personagens e cenários.

Robertson teve uma segunda produção, Kings of Power 4 Billion%, em 2008 onde manteve a mesma linguagem, tornando característica de seus trabalhos. Consequência disso, em 2010, ele se envolveu com a equipe de produção do jogo “ScottPilgrim vs The World: The Game” (XBOX360/PS3) onde assinou como Diretor de Arte.

Como dito outrora, o fato de terem sido feitas animações lembrando jogos mostram que não precisamos nos limitar aos métodos tradicionais, ou mais conhecidos, visto que inovar pode ser uma saída para algo novo e ao mesmo tempo tocando no nostalgismo de um público específico.

Wagner Regis

Wagner Regis

Designer Gráfico por formação e Pós-Graduado em Jogos Digitais (UP). É co-fundador do estúdio de animação "Make Toons", professor na Universidade Positivo, e feliz por gostar do que faz.

Conteúdo relacionado

Comentários