capa

Marketing Pessoal para Designers

Por Maia Amanda

Alô Designer, você que vive criando cartões de visitas, passa dias pensando em identidade visual, rafes, conceitos, formas de divulgação de marcas, merchandising, tratamento de imagem, PDV, apresentações, etc., já parou para pensar nas suas próprias ações de marketing? Pois é! Hoje em dia a competição não está fácil e para que a gente consiga se destacar neste mercado árduo de trabalho, devemos SEMPRE deixar transparecer as nossas melhores habilidades e aptidões, da maneira mais transparente e confiável possível.

Se você acha que o seu currículo em documento em texto corrido e meia dúzia de peças em um PDF é o suficiente para garantir um bom desempenho na entrevista, está redondamente enganado. Trabalhar com a nossa imagem é muito mais do que simplesmente enviar currículos por e-mail e esperar um possível contato do empregador. Vai além de uma composição resumida de peças gráficas criadas ao longo da nossa carreira. Precisamos pensar no nosso Marketing Pessoal.

Mas vamos entender primeiro o que significa isso. Marketing pessoal é uma ferramenta muito importante na carreira profissional e poucas pessoas usam. Para Kotler, com o marketing pessoal é possível fazer-se notar por suas competências e habilidades através de estratégias e instrumentos do marketing em benefício à carreira. Esta ferramenta visa valorizar os atributos e características dos profissionais de acordo com suas experiências e vivências no mercado de trabalho, garantindo assim o sucesso profissional.

figura01

Você já parou para pensar se você tem feito um bom trabalho de marketing pessoal? E quais ferramentas você tem utilizado para abordar esta estratégia em suas ações profissionais? Neste post iremos considerar quatro ferramentas básicas para o marketing pessoal:

  • Embalagem (aparência);
  • Conteúdo (competência, caráter e honestidade);
  • Postura (credibilidade);
  • Comunicação (discurso, persuasão e networking).

O mercado de design é bastante competitivo e, por isso, precisamos sempre buscar uma forma de nos destacar. São diversos os profissionais que estão em busca de emprego e de freelas e se você não demonstrar seu diferencial, a probabilidade de conseguir novos jobs será reduzida. Para aqueles que já possuem uma boa carta de clientes o marketing pessoal atua na manutenção destes.

A tendência é cada vez mais os profissionais utilizarem o Marketing Pessoal para fortalecer sua imagem. Isto também poderá auxilia na identificação dos pontos fortes e fracos do designer. Por exemplo, ao digitar seu currículo você irá identificar quais ferramentas gráficas do design que você não domina (vamos utilizar aqui o exemplo do Adobe After Effects). A partir deste momento, irá avaliar a necessidade e a demanda do setor em relação à esta ferramenta. O resultado disso irá determinar sua próxima ação: fazer ou não um curso de After Effects.

Networking

Elemento fundamental no marketing pessoal, o networking é uma forma moderna de fazer negócios que consiste em criar uma rede de contatos profissionais. Ele faz com que o designer converse com pessoas de sua área de interesse, e troquem experiências, informações, dicas e atualizações. É deste contato que poderá surgir indicações para vagas e trabalhos. Para manter o seu networking necessário estar presente em reuniões, eventos, festas e comemorações. Envie e-mails, ligue, faça convites, esteja presente. Aqui destaca-se a famosa e significativa frase: “quem não é visto não é lembrado”.

Em conversas, fale de si e de sua área de atuação, mas não fale muito. Utilize a sutileza sem seu discurso. Conte, esporadicamente, sobre cursos novos, serviços novos, clientes novos. Convide as pessoas acessarem seu site e ver sua última identidade criada. Apresente seu cartão de visitas, peça para entrar em contato quando a pessoa precisar. Crie um mailing para oferecer seus serviços mas tente não ser inconveniente.

Seja paciente e honesto. Seja transparente. Demonstre que tem domínio sobre determinado assunto em comum com outras pessoas. Apresente sua técnicas de solução de problemas. O marketing pessoal é o conjunto de todas estas pequenas ações que ligadas à talento e oportunidade se tornam a receita certa para o sucesso profissional.

O que não fazer

  • Bajulação e puxa-saquismo;
  • Querer aparecer mais que os outros;
  • Falar exageradamente de si mesmo;
  • Ter apenas aparência e pouco conteúdo (também chamado de “propaganda enganosa”);

Usar o design para a persuasão

Pense bem na hora de criar seu cartão de visitas, criar seu blog, seu site. Escolha bem as palavras. Pense em como irá se vestir ao visitar um cliente, em qual lugar vai marcar para se encontrar com ele, qual linguagem irá utilizar no seu discurso. Procure deixar seu material de divulgação impecável. Dedique tempo para formar sua própria imagem. Tudo isso está diretamente ligado ao seu marketing pessoal. Sem esta postura as nossas chances de conseguir um emprego ou um freela diminuem bastante.

A seguir apresento alguns modelos de currículos diferentes, que chamam a atenção por sua estética e funcionalidade.

figura03

figura02

Neste link e neste outro é possível visualizar alguns modelos legais de CV para fugir da mesmice de sempre. Outra opção legal é criar uma página interativa com links e menus divididos em sessões, como por exemplo os designers Daniel NevesEduardo Bibiano e Lucas De Camillo. Não esqueça de criar seu cartão de visitas e leva-lo sempre em sua carteira. Você deve estar sempre preparado para atividades de última hora não programadas.

Referências

  • KOTLER, Philip. Administração de marketing: a edição do novo milênio. São Paulo: Prentice Hall, 2000.
  • MELLO, Ricardo. Marketing com Treinamento.
  • OLIVEIRA NETO, Pedro Carvalho de. Marketing Pessoal: o posicionamento pessoal através do marketing. 6.ed. Fortaleza,1999.

 

Maia Amanda

Maia Amanda

Atualmente trabalha na Vitao Alimentos como responsável pelo setor de Design e Marketing. Mestre em Design da Informação (UFPR/2013) e formada em Design Visual (ESPM/2010). Intercambista em Lisboa e nos EUA. Em suas experiências,descobriu a paixão pelo estudo da informação e do design aplicado ao transporte público. Mobiliário Urbano, Representação de Mapas, Design Inclusivo, Daltonismo e Estudo da Cor também foram paixões descobertas. Além disso, ama fotografia, cores, viagens, design, grêmio, embalagem e música.

Conteúdo relacionado

Comentários