CCC00--capa--fb

Clichecast#44 – First things first

Por Projeto Cliche

Hoje, no ClicheCast, Thiago BarbaZeh Fernandes e o Kira conversam sobre O MANIFESTO DE 64 – FIRST THINGS FIRST. Do que o manifesto se trata? Ele ainda tem relevância na atualidade? Posso participar capitão? COMENTA AI!

O manifesto (tradução livre)

Vamos Ao Que Interessa!

Nós, abaixo-assinados, somos designers gráficos, diretores de arte e comunicadores visuais que foram criados em um mundo no qual as técnicas e aparatos da propaganda nos foram persistentemente apresentados como os mais lucrativos, efetivos e desejáveis usos de nossos talentos. Muitos professores e mentores de design promovem essa crença; o mercado recompensa; uma enchente de livros e publicações a reenforçam. Encorajados nessa direção, designers aplicam suas habilidades e sua imaginação para vender biscoitos caninos, refrigerantes, diamantes, detergentes, gel para cabelo, cigarros, cartões de crédito, tênis, tonificadores de bundas, cerveja light e gigantescos carros esportivos. O trabalho comercial sempre pagou as contas, mas muitos designers gráficos o deixaram se tornar, no geral, a única forma de design; sendo assim, portanto, como o mundo o enxerga. O tempo e a energia da profissão são usados para criar demanda por coisas que, na melhor das hipóteses, não são essenciais. Muitos de nós tem se tornado cada vez mais desconfortáveis com essa imagem do design. Profissionais que dedicam seus esforços essencialmente à propaganda, marketing e desenvolvimento de marca estão apoiando, e implicitamente fomentando, um meio-ambiente mental tão saturado de mensagens comerciais que estão mudando o próprio modo como os cidadãos-consumidores falam, pensam, sentem, respondem e interagem. Na prática estamos todos ajudando a esboçar um discurso público redutivo e altamente danoso. Existem objetivos mais merecedores de nossas habilidades de resolver problemas. Crises ambientais, sociais e culturais sem precedentes exigem nossa atenção. Muitas intervenções culturais, campanhas de marketing social, livros, revistas, exibições, ferramentas educacionais, programas de TV, filmes, causas de caridade e outros projetos de informação precisam urgentemente de nossa experiência e ajuda. Nós propomos uma inversão de prioridades em favor de formas de comunicação mais úteis, duráveis e democráticas – que requerem uma mudança de mentalidade do marketing de produtos em direção à exploração e produção de um novo tipo de significado. O espaço para debate está encolhendo e ele deve ser ampliado. O consumismo está dominando sem contestação; ele deve ser desafiado por outras perspectivas expressas, em parte, através das linguagens visuais e recursos do design. Em 1964, 22 artistas gráficos assinaram o chamado para que nossas habilidades fossem aplicadas para fins merecedores. Com o crescimento explosivo da cultura global comercial essa mensagem se tornou ainda mais urgente. Hoje, renovamos seu manifesto com a esperança que não se passem outras décadas antes que ele chegue aos corações.

Ouvir ClicheCast#44

Reproduzir

» Assine no iTunes!
» Assine o Feed!

Links comentados

E se você tem algum tema que gostaria de ouvir em nosso podcast, envie um e-mail para contato@revistacliche.com.br com a sua sugestão! Quem sabe o próximo episódio não é com um tema sugerido por você?! Ou quem sabe você não se torna o próximo convidado do ClicheCast?!

Escute os outros episódios do ClicheCast!

Projeto Cliche

Projeto Cliche

A Revista Clichê é uma publicação criada por quem estuda e para quem estuda Design. Traz, a cada semestre, portfólios interessantes e dicas sobre o universo acadêmico de design.

Conteúdo relacionado

Comentários